Cerca de 200 pessoas participaram da primeira edição da Romaria do Terço dos Homens, realizada neste domingo, 6 de outubro, no Santuário Diocesano de Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha. Participantes de grupos dos municípios de Caxias do Sul, Vacaria, Nova Prata, Nova Araçá, Veranópolis, Bento Gonçalves, Antônio Prado e Flores da Cunha se reuniram em programação que começou às 9h. A iniciativa dos padres Volnei Vanazzi e Juarez Bavaresco pretende fortalecer e unir ainda mais os grupos de terço espalhados pela Diocese de Caxias do Sul, em momentos que a fé, contemplação e devoção mariana ganham ainda mais espaço.

 

 

“Os participantes que vieram se mostraram muito compenetrados, expressivos, com muita consciência. Este foi o primeiro passo para criar dentro da Diocese a devoção nas comunidades, e resgatar os valores que no passado eram bem mais presentes. Todo o povo católico e cristão da região é convidado a fazer parte do movimento”, descreve um dos organizadores do evento, Agostinho Brisotto, de Caxias do Sul.

No grupo que Brisotto coordena, no bairro São Luiz da 6ª Légua, em Caxias do Sul, são cerca de 80 homens que se reúnem uma vez ao mês para récita do terço – e claro, um momento de ampla oração. “O terço, por ser uma oração bíblica, nos convida a refletir os mistérios da Sagrada Escritura. Ao rezar, você pensa, reflete e medita sobre os mistérios. E ao mesmo tempo, cria-se um momento em que é possível unir a família por 20, 30 minutos”, explica Brisotto.

 

 

O Movimento Terço dos Homens é um dom do Espírito Santo para toda a Igreja.

É um presente de Nossa Senhora para seus filhos que desejam seguir Jesus Cristo. E quem participa dele, torna-se dom e bênção para o mundo.

A reza do terço é uma porta aberta para a evangelização. A participação ativa da comunidade, da Eucaristia dominical e de outros momentos da Igreja, se faz imprescindível.

Com a meditação do mistério redentor, também lembramos Maria de Nazaré, que assumiu a maternidade divina fazendo a vontade de Deus, dando-nos o Salvador. Este foi o jeito que o Pai escolheu para nos dar seu único Filho.