Paróquia Sagrado Coração de Jesus celebra Romaria Votiva

 

A décima quarta noite preparatória a 118ª Romaria Votiva contou com a participação da Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Farroupilha.

O pároco padre Paulo Gasparetto, destacou  a  profundidade do lema “ Respeitar, cuidar e contemplar a criação”. “ É uma questão que interessa a todos. É nossa responsabilidade construir uma sociedade diferente onde haja mais simplicidade  e sempre  valorizando as pequenas atitudes e gestos  do dia a dia, são elas que  ajudam a construir um mundo diferente”,  frisou  padre Paulo. (Ouça o áudio).

 

 

A Paróquia do Sagrado Coração de Jesus teve início no Bairro Nova Vicenza,  onde hoje se encontra a igreja dedicada a São Vicente Mártir. Lá se estabeleceram os primeiros imigrantes vicentinos e fundaram sua comunidade, inaugurando a atual igreja em 1914, sob a orientação espiritual do padre Cosme  Fiorini.

 

 

Em 1918, portanto há 100 anos, D. João Becker, arcebispo de Porto Alegre, em visita à região, e por visualizar o desenvolvimento promissor do  povoada situado nas proximidades  da Estação Férrea, decretou a transferência da sede da paróquia para o local onde hoje se encontra a Matriz do Sagrado Coração de Jesus. Essa transferência provocou descontentamento e sofrimento aos habitantes, que amavam sua nova igreja. Mas, as circunstâncias da época  acenavam para um maior crescimento próximo à ferrovia.

Numa quadra  de terras doadas pela família de  Carlos  Fetter,   em 1919, sob a coordenação do padre Luigi Segale, teve início as atividades religiosas junto à população local.

 

Padre Luigi permaneceu até 1921. Com breve passagem na nova Paróquia esteve o  Pe. Alberto, religioso Passionista. O padre Thiago Bombardelli, foi o primeiro padre a residir na nova paróquia. Padre Thiago realizou a bênção da capela provisória dedicada à devoção do S. C. de Jesus. Incentivou a construção do Colégio N S de Lourdes,  em madeira;  mandou elaborar o projeto da atual igreja matriz; incentivou a vinda   do Colégio São Tiago   e a construção do atual Hospital São Carlos. Pelos inúmeros serviços prestados na comunidade, Thiago Bombardelli recebeu o título eclesiástico de Monsenhor. Depois de 44 anos dedicados à paróquia, faleceu em 15 de março de 1967.

Sucederam  na coordenação da paróquia os  Padres: Waldomiro Minella,  Rui Lorenzi, Antônio Galiotto, Paulo André Romani, Valdemar Pagnocelli, Delvino Marin e Jorge Parisotto.

Padre   Paulo Roque Gasparetto é o atual pároco, focado  na formação  cristã  das famílias e das comunidades.  Coordena a Escola de Formação Cristã,   cursos para ministros,  catequistas,  grupos de liturgia e canto,  equipes administrativas, as pastorais  e demais  grupos que se auxiliam na paróquia.

A paróquia é formada pela  matriz dedicada à devoção do Sagrado Coração de Jesus  e   seis  comunidades, dedicadas à devoção de seus padroeiros.  São elas: São Pio Décimo; São  Luiz;  N S do Rosário de Pompéia; São Paulo da Cruz,  São José e São Francisco.

A festa do padroeiro é realizada no  mês de junho, com solene peregrinação  às comunidades/igreja.  Nas  comunidades celebram-se as datas  dedicadas aos padroeiros com intensa preparação. A  celebração da Missa é sempre o momento central   do dia  festivo.

Ultima noite preparatória no Santuário de Caravaggio,  às 20h:

 

01/02 – Paróquia Jesus Bom Pastor 

 

 

 

No dia 2 de fevereiro, a programação no Santuário de Caravaggio inicia às 8h com missa.

Às 10h30 ocorre a missa festiva seguida da procissão e benção das máquinas agrícolas. Às 12h30 ocorre o almoço festivo, seguido da récita do terço às 14h30, missas às 15h e 17h, e encerrando com récita do terço às 18h.

Na ocasião, os agricultores poderão ofertar frutos produzidos em suas propriedades. Após a festividade, os produtos serão doados à entidades assistenciais do município.

 

História da Romaria Votiva
Toda a primavera e o verão de 1898 foram implacáveis com nossos agricultores, devido a seca e associadas às dificuldades daqueles primeiros tempos; mas, a vontade de vencer é que tudo transformou. No início de 1899 foram convidadas as pessoas para virem em romaria (a pé, cavalo, carroça) até a Igreja Nossa Senhora de Caravaggio. Era o dia 02 de fevereiro. Num gesto de fé, reconhecimento e confiança vieram de Nova Vicenza (Farroupilha), Caxias do Sul, Nova Roma do sul, Nova Trento (Flores da Cunha), Bento Gonçalves e Nova Pompeia (Pinto Bandeira). Estava atendendo a Paróquia, o padre Francesco de Cicco, até julho daquele ano. Todos foram acolhidos, cada qual recebeu o Sacramento da Reconciliação e participou da Santa Missa das 10h. Durante a missa uma pequena nuvenzinha e meia hora depois a torrencial chuva em socorro da sedenta humanidade, os que vieram pisando pó, voltaram pisando barro. À tarde, rezavam o terço e cantavam as ladainhas, para retornarem a suas casas. A prece sofredora dos devotos chegou ao céu e foi atendida; a agricultura que parecia ter perdido tudo, renovou a esperança. No ano de 1902 o padre Henrique Poggi, e os paroquianos de Caravaggio, fizeram o voto de recordar o sinal. E, desde então, se faz, anualmente, esta Romaria.