Notícias

27 out
0

Pe. João Schiavo será declarado Beato, neste sábado

Público deverá lotar os Pavilhões da Festa da Uva para participar da celebração inédita na Diocese de Caxias do Sul e rara para a Igreja Católica

 

Beatificação do Pe. João Schiavo acontecerá neste sábado, dia 28 de outubro, às 10 horas, no Pavilhão 2 dos Pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS).  O evento terá entrada gratuita e os portões estarão abertos a partir das 8 horas. A celebração será presidida pelo representante do Papa, o Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato e inúmeras lideranças eclesiais do Brasil e do exterior, entre elas, o Superior Geral dos Josefinos, Pe. Mario Aldegani e a Superiora Geral das Irmãs Murialdinas de São José, Irmã Orsola Bertolotto.  O evento está sendo organizado pela Diocese de Caxias do Sul, Congregação dos Josefinos de Murialdo e a Congregação das Irmãs Murialdinas de São José, juntamente com a Associação dos Amigos do Pe. João Schiavo, com o apoio da comunidade e devotos.

O evento religioso será transmitido, ao vivo, em rede nacional pela televisão, emissoras de rádio e pelas mídias sociais. A acolhida ficará por conta do Setor Juventude da Diocese, acompanhados pela Banda Marcial Tradicionalista Murialdo e a Banda da Escola Municipal Pe. João Schiavo, de Fazenda Souza. A cerimônia contará com a participação da Orquestra da Universidade de Caxias do Sul e do Coral Beatificação, além dos vários movimentos e serviços da Igreja que ajudarão na organização.

O rito da Beatificação do Venerável Servo de Deus Pe. João Schiavo será composto pelos seguintes atos: o Bispo Diocesano, Dom Alessandro Ruffinoni em nome de todos os bispos presentes pede ao Cardeal Angelo Amato que Pe. João seja inscrito como Beato; segue com uma breve apresentação do Pe. João, feita pelo postulador Pe. Orides Ballardin. Depois disso, ocorre o ponto alto da celebração, a leitura da Carta Apostólica em duas línguas (latim e português), assinada pelo Papa Francisco, proclamando Pe. João Schiavo Bem-Aventurado e o descerramento da imagem que retrata o novo Beato na glória de Deus, ao som do hino de louvor; o rito finaliza com a procissão da Relíquia do Beato, que será exposta no altar, para ser incensada e venerada.

Na região de abrangência da Diocese, que compreende 74 municípios, estão sendo organizadas caravanas para participar do inédito evento, para o qual são esperados milhares de pessoas de todo o Brasil e do exterior, onde chegou a devoção, inclusive com relatos de graças alcançadas em diversos países. Do Chile e da Argentina, onde há a presença dos Josefinos e Murialdinas, chegarão 160 pessoas, além de 34 devotos do Equador e da Itália, mais um grupo de 31 pessoas, incluindo 9 parentes do futuro Beato.

Ainda no sábado (28), às 16 horas, na capela onde está o túmulo do Pe. João Schiavo, em Fazenda Souza, será celebrada uma missa em espanhol para este grupo de devotos, presidida pelo Superior Provincial da Província Argentina-Chile, Pe. José Luís Di Paolo e sacerdotes estrangeiros.  No domingo (29)*, será realizada uma Missa de Ação de Graças, às 10 horas, na capela de Fazenda Souza, com a presença dos bispos Josefinos: Dom Celmo Lazzari, Bispo de Sucumbios, no Equador; Dom Irineu Roman, Bispo Auxiliar de Bélem, do Pará, ambos da Diocese de Caxias do Sul; e Dom Adélio Pasqualotto, Bispo da Missão Josefina de Napo, no Equador.**

A Beatificação será um momento raro e grandioso para a Igreja, visto que hoje, segundo o Postulador da Causa, Pe. Orides Ballardin, a Congregação das Causas dos Santos tem protocolados mais de quatro mil Causas de Beatificação e Canonização. Segundo ele, o processo que torna o Pe. Schiavo Beato foi relativamente rápido “pois iniciou em 2001 e exatamente neste ano da Beatificação celebramos os 50 anos de morte do Pe. João Schiavo e os 20 anos da cura que o Vaticano reconheceu como milagre”.

No Rio Grande do Sul, são Beatos: Pe. Manuel Gomes Gonzales e coroinha Adílio Daronch (2007) Bárbara Maix (2010); e Santos: São Roque Gonzales, Santo Afonso Rodrigues e São João de Castilho  (1988). Com a Beatificação do Pe. João Schiavo, o Brasil alcança o número de 52 Beatos e 36 Santos. O Brasil tem ainda 12 Veneráveis, que aguardam apenas a aprovação de um milagre para se tornarem Beatos.

 

* Para a Missa de Ação de Graças, no domingo (29), às 10h, na capela Pe. João Schiavo, em Fazenda Souza, haverá ônibus da empresa Ozelame saindo de Caxias do Sul com parada no Centro, na Escola Presidente Vargas, às 8h45min; na Paróquia Murialdo, às 9h; e por último, no Monumento Imigrante, voltando após o almoço do salão paroquial de Fazenda Souza. Informações (54) 99138.5481.

** Ao meio dia terá almoço no salão paroquial de Fazenda Souza (ingresso R$ 20,00 adulto / R$ 10,00 infantil – Informações: (54) 99632.4152 – 98128.6584 – 981484515).

 

Saiba mais

O que é Beatificação? É quando o Papa declara alguém Beato (ou Bem-Aventurado)

O que isso quer dizer? Que a Igreja reconhece que essa pessoa viveu as virtudes cristãs de forma heroica, e aprova um milagre atribuído à sua intercessão.

Como é a devoção? com a Beatificação a Igreja permite que se preste culto público ao Beato somente em algumas regiões, ou seja, nas regiões onde ele viveu ou é conhecido.

Qual o próximo passo? A Beatificação é o segundo passo das três etapas que a Igreja percorre antes de proclamar alguém santo (Canonização).

 

Serviço/Estrutura:

– O evento será realizado no Pavilhão 2 (coberto) dos Pavilhões da Festa da Uva, na Rua Ludovico Cavinato, 1431 – Bairro Nossa Senhora da Saúde, em Caxias do Sul (RS). Os portões dos Pavilhões da Festa da Uva abrem ao público a partir das 8 horas. A entrada é gratuita.

– Os acessos serão pelo Portão 1: entrada de visitantes e veículos; Portão 3: entrada de ônibus de turismo; Portão 6: saída de ônibus de turismo; Portão 7: entrada\saída autoridades, eclesiásticos, fornecedores e imprensa; Portão 8: saída de visitantes e veículos. Equipes identificadas indicarão o local do evento e o estacionamento correspondente para cada público.

– Será disponibilizado transporte do pórtico até o local do evento para pessoas com dificuldades de locomoção.

– O estacionamento custará R$ 10,00 (automóveis) e R$ 25,00 (ônibus) – sob responsabilidade da empresa SafePark.

– A Visate colocará linhas especiais do transporte coletivo para o trajeto Centro\Pavilhões, a partir das 8h (saída defronte a Escola Presidente Vargas); com retorno Pavilhões\Centro, a partir das 12h. A passagem custará R$ 3,70.

– Serão vendidos lanches em estruturas instaladas próximos ao Pavilhão 2 e na Lanchonete do Parque, situada próxima ao pórtico.

– Sanitários químicos estarão localizados na parte interna do Pavilhão 2, além das estruturas externas dos Pavilhões.

– O atendimento ambulatorial será prestado pela equipe da Unimed Nordeste na área externa do Pavilhão 2.

– Distribuição de água do Samae será na área externa do Pavilhão 2.

– Venda de souvenirs (lembranças) – no interior do Pavilhão 2 e próximo ao pórtico.

– Serão distribuídos os livros da missa na entrada do Pavilhão 2 e na saída o público receberá a Revista da Beatificação.

– A Sala de Imprensa estará instalada próxima ao palco e será equipada para atender os jornalistas que farão a cobertura do evento. Haverá espaço delimitado para a captação de imagens dos fotógrafos e cinegrafistas, além de espaços definidos para a transmissão ao vivo da TV, rádios e mídias sociais (mediante prévia solicitação para a assessoria de imprensa – até dia 25). O acesso da imprensa (identificada) será pelo Portão 7. Entre às 9h e 9h30min fontes ligadas à cerimônia ficarão disponíveis para entrevistas. O atendimento será feito pela jornalista Margô Segat e por Felipe Padilha.

 

Transmissão da celebração:

 

TV – A transmissão da celebração pela televisão será ao vivo para todo o território nacional pela Rede Vida. Entrarão em cadeia para a transmissão a UCS TV (canal 15 da Net e 27 do sinal aberto) e suas repetidoras na região (com reprise às 19h30min), a Canção Nova e a TV Nazaré (cobertura Norte, Nordeste e Centro-Oeste).

 

Rádio – A Tua Rádio São Francisco 88,1 FM – 560 AM, geradora da Rede Católica de Rádio, no Rio Grande do Sul, vai gerar para emissoras de rádio do Brasil. O áudio pode ser captado pelo site www.tuaradio.com.br ou  sintonizar via Satélite Star One C3 , polarização horizontal, frequência 3.887 Mhz sr 00740 Redesul. Os receptores devem cobrir a faixa de SR abaixo de 1000, acima disto, o sinal não será sintonizado. A Rádio Miriam, emissora da Diocese de Caxias do Sul, entrará em cadeia para a transmissão ao vivo.

 

Mídias Sociais – A Fanpage oficial \pejoaoschiavo também transmitirá ao vivo, assim como a página Diocese de Caxias do Sul.

Frases do Pe. João Schiavo


“Senhor, sou teu filho. Sempre quis fazer a tua vontade”.

“Plantem muito … e coisa boa … tanto fora como dentro, e muito mais dentro

da terra do coração e da alma”. 


“Quem sabe amar, está no caminho de se curar de qualquer neurose”.

“Se não tivermos caridade no coração, não a teremos nem nos pensamentos, nem
nos julgamentos, nem nas palavras e nem nas obras”.

“Alegria em Nosso Senhor! Recordemos que nosso rosto não é nosso,

mas de nosso próximo”.

“A devoção a Nossa Senhora consiste em amá-la com ternura, invocá-la com confiança e imitá-la com perseverança”.

“Tomar como honra: evitar tudo o que pode ferir os outros”.

“A Providência faz aquilo que quer. Adoremos, amemos e entreguemo-nos a Ela”.

“A palavra serena faz bem aos outros e a nós também”.

“Ânimo e generosidade em carregar as cruzes grandes ou pequenas de cada dia.

Com elas construiremos a futura glória”.

“Senhor, torna-me logo santo-missionário-mártir”.

“Deus nos dá tempo e vida; não os desperdicemos, pois são tesouros dos quais deveremos, um dia, dar contas”. 

 

“Vive tua vida de alegre confiança em Nosso Senhor. Ele sabe tudo; Ele vê tudo;

Ele tudo dispõe!” 

 

Leia mais
26 out
0

Visita do Colégio Scalabrini, de Guaporé

O Colégio Scalabrini, de Guaporé/RS, organizou, nesse dia votivo de Nossa Senhora, uma visita ao Santuário de Caravaggio. Aos alunos e professores foi apresentada a história da aparição, de 1432, e a história da devoção no Santuário de Farroupilha. Além dos santuários, momento importante da visita foi também a apresentação do Memorial dos devotos de N. S. de Caravaggio, oportunidade de sentir mais de perto a fé de tantos devotos.

 

 

Leia mais
26 out
0

Seminaristas da Diocese de Novo Hamburgo visitam Santuário de Caravaggio

A devoção a Nossa Senhora é parte importante da formação dos futuros padres. Nesse dia votivo de Nossa Senhora, o Seminário Propedêutico Betânia, da Diocese de Novo Hamburgo, visitou o Santuário de Caravaggio. Além do Memorial dos devotos de Nossa Senhora e do Santuário antigo, seminaristas e sacerdotes estiveram junto à imagem da Mãe de Caravaggio, onde rezaram o Santo Terço. Que a Virgem Maria, Mãe das Vocações, interceda pelo discernimento vocacional e pela perseverança dos chamados à vida sacerdotal.

 

Leia mais
25 out
0

O Paraíso, meta da nossa esperança – Papa na audiêcia geral

Na audiência geral desta quarta-feira 25 de Outubro, o Papa Francisco apresentou a última catequese sobre a esperança cristã que vinha tratando desde o início do ano litúrgico. E falou do Paraíso como meta da nossa esperança.

Paraíso – disse – é uma das últimas palavras pronunciadas por Jesus na Cruz, ao dirigir-se ao bom ladrão. Francisco convidou a deter-se sobre essa cena em que ao lado de Jesus, estão dois malfeitores, um dos quais reconhece ter merecido aquele terrível suplício. Jesus o chama “o bom ladrão”.

No Calvário, naquela trágica e santa sexta-feira, Jesus chega ao estremo da sua incarnação, da sua solidariedade para connosco, pecadores. Ali se realiza aquilo que o profesta Isaías tinha dito do Servo sofredor: “Foi contado entre os malfeitores“.

No Calvário – continuou Francisco – Jesus tem o seu último encontro com um pecador para abrir de par em par também a ele as portas do seu Reino. É a única vez que a palavra “paraíso” aparece nos evangelhos. Jesus promete-o a um “pobre diabo” que sobre o madeiro da cruz teve a coragem de lhe fazer um humilde pedido “Recorda-te de mim quando entrares no teu reino”. Ele não tinha nada para fazer valer, mas confiou-se a Jesus que ele reconheceu como inocente, bom, muito diferente dele – ladrão. E Jesus sentiu-se tocado no seu coração por aquela humilde palavra de arrependimento.

A atitude do bom ladrão, recorda-nos – prossegui Francisco que somos filhos de Deus, que Ele sente compaixão em relação a nós, que e fica desarmado cada vez que lhe manifestamos a nostalgia do seu mor.

Nos quartos de tantos hospitais e nas celas das prisões este milagre se repete inumeráveis vezes: não há pessoa, por mais mal que tenha vivido, lhe reste só o desespero e lhe seja proibida a graça. Perante Deus nos sentimos todos de mãos vazias, um pouco como o publicano da parábola que tinha parado a rezar ao fundo do templo. E todas as vezes que um homem, fazendo o último exame de consciência da sua vida, descobre que as suas faltas ultrapassam largamente as suas boas obras, não deve desencorajar-se, mas confiar-se à misericórdia de Deus.”

O Papa frisou mais uma vez que “Deus é Pai, e até ao último momento espera o nosso regresso”, e recordou que o paraíso não é, contudo, um lugar de fábula ou um jardim encantado.

O paraíso é um abraço com Deus, Amor infinito, e entramos nele graça a Jesus, que morreu na cruz por nós. Onde há Jesus, há misericórdia e felicidade, sem Ele há frio e treva”.

Na hora da morte, mesmo que não haja ninguém que se recorde de nós, Jesus estará ali ao nosso lado e quer levar-nos para o lugar mais belo que existe. E à casa do Pai levará o que fizemos de bom e o que precisa ainda de redenção: as faltas, os erros de toda a nossa vida.

E esta é a meta da nossa vida: que tudo se realize, e seja transformado em amor.

“Se acreditarmos nisto, a morte deixa de nos meter medo, e podemos esperar mesmo partir deste mundo de forma serena, com muita confiança. Quem conheceu Jesus, já não teme nada”.

E tal como o velho Simão (…) poderemos dizer: “Agora deixa, oh Senhor que o teu servo vá em paz, segundo a tua palavra, porque os meus olhos já viram a tua salvação”. E naquele instante, rematou o Papa – não teremos necessidade de mais nada, não choraremos mais inutilmente, porque tudo passou, mas o amor não, ele permanece. Porque a caridade nunca acabará”.

 

Fonte: Rádio Vaticano

Leia mais
20 out
0

Santuário de Caravaggio foi sede de formação e atualização de cerca de 300 ministros da Região Pastoral de Farroupilha.

Tendo em conta a diretriz diocesana acerca da “Comunidade Formadora”, o Santuário de Caravaggio foi sede de formação e atualização de cerca de 300 ministros da Região Pastoral de Farroupilha.

Buscando proporcionar uma formação qualificada para o exercício dos ministérios extraordinários da Sagrada Comunhão, da Palavra e das Exéquias, a Escola de Formação Cristã de Farroupilha promoveu quatro noites de estudo e reflexão. A primeira noite contou com o auxílio do Pe. Leonardo Lucian Dallosto, reitor do Seminário São José, de Caxias do Sul. Pe. Leonardo Inácio Pereira, Vigário-Geral da Diocese de Caxias do Sul, assessorou o segundo encontro. Na terceira noite, a psicóloga Fabiane Maria Lorandi Pasa apresentou importantes contribuições para o exercício do ministério na Igreja. Já no quarto encontro, os ministros da Eucaristia foram orientados pelo Pe. Jocimar Romio, auxiliar do Santuário de Caravaggio; os ministros da Palavra contaram com a assessoria do Sr. Benildo Bordignon; e os ministros das Exéquias tiveram o auxílio do Pe. Darci Camatti, pároco da Paróquia Jesus Ressuscitado, de Farroupilha, e da psicóloga Francieli Santos da Costa, também de Farroupilha.
No encerramento do Curso, realizou-se no Santuário o Rito da bênção dos ministros, apresentando-os também como missionários nas comunidades. Nossa Senhora de Caravaggio interceda a graça e a bênção do Senhor Jesus sobre os que colaboram nas comunidades com esse sagrado ministério.

Leia mais
19 out
0

Manual do devoto de Nossa Senhora de Caravaggio

Na celebração do Ano Mariano Nacional (12 de outubro de 2016 a 11 de outubro de 2017), além das visitas com a imagem peregrina de Nossa Senhora a algumas comunidades de nossa Diocese, junto da revalorização do poço no interior do Santuário e da ampliação e modernização doMemorial dos devotos de Nossa Senhora de Caravaggio, agora o Santuário apresenta o Manual do devoto de Nossa Senhora de Caravaggio. São mais de 80 páginas de orações, petições, invocações, súplicas, novena, ladainhas, história e devoção. Além das belas imagens da Virgem Maria e fotografias do Santuário de Caravaggio. Trata-se de um conjunto de orações antigas, algumas do início da Igreja, com outras bem atuais, dos últimos papas, algumas bem populares e outras pouco conhecidas. A novena a Nossa Senhora de Caravaggio, agora atualizada na linguagem e acrescida de textos da Sagrada Escritura, é oportunidade de encontro com Deus por intercessão da Mãe de Jesus. A finalidade deste subsídio, no dizer de Dom Alessandro Ruffinoni, “é de ajudar o peregrino a manifestar, com simplicidade, o seu amor e devoção a Nossa Senhora”.

O Manual do devoto pode ser adquirido pelo valor de R$ 6,00. Com a venda de 10 mil exemplares, os devotos ajudarão a revitalizar o Recanto dos Mistérios do Rosário, bem como instalar e restaurar a imagem de Nossa Senhora no centro do recanto, atrás do Santuário. É mais uma vez o Santuário de Caravaggio ampliando seus espaços de evangelização.

Leia mais
18 out
0

Papa na audiência: “Diante da morte, conservar a chama da fé”

Na audiência geral desta quarta-feira (18/10), o Papa Francisco deu continuidade ao ciclo de catequeses que vem fazendo sobre a esperança cristã, refletindo sobre o tema ‘Felizes os mortos que morrem no Senhor’.

Cerca de 30 mil pessoas participaram do encontro na Praça São Pedro. Deficientes visuais, enfermos e muitos peregrinos idosos vieram de várias cidades da Itália, tomando parte do ‘Dia dos avós’.

O Papa saudou especialmente os grupos vindos do Brasil, em particular os fiéis da arquidiocese de Natal com o bispo, Dom Jaime, e os da arquidiocese de Londrina, convidando todos a permanecer fiéis a Cristo Jesus, como os Protomártires do Brasil.

“O Espírito Santo vos ilumine para poderdes levar a Bênção de Deus a todos os homens. A Virgem Mãe vele sobre o vosso caminho e vos proteja”.

“Hoje eu gostaria de fazer uma relação entre a esperança cristã e a realidade da morte, uma realidade que a nossa civilização moderna tende cada vez mais a cancelar. Assim, quando chega a morte de alguém que nos é querido, ou a nossa própria morte, nos encontramos despreparados”, disse o Papa, iniciando a catequese.

Francisco mencionou o trecho do Evangelho de João, quando a Marta, que chora pela morte de seu irmão Lázaro, Jesus assegura: “Teu irmão ressuscitará, pois quem crê em Mim, mesmo que tenha morrido, viverá”. “Eu não sou a morte; Eu sou a ressurreição e a vida. Crês nisto?” – pergunta ele a Marta.

O Papa lembrou que Jesus faz a mesma pergunta a cada um de nós, sempre que a morte dilacera o tecido da vida e dos afetos. Com a morte, a nossa existência toca o ápice, tendo diante de nós a vertente da fé ou o precipício do nada.

A filha de Jairo e a dor do pai

O desafio que então nos lança Jesus é continuar a crer. Assim fez Ele com Jairo, a quem acabam de comunicar que a sua filha morreu, não há mais nada a fazer… de que serve incomodar o Mestre?! Jesus ouve e apressa-se a tranquilizar Jairo: “Não tenhas receio; crê somente!”.

O Senhor sabe que aquele pai é tentado a deixar-se cair na angústia e no desespero, e recomenda-lhe que conserve acesa a chamazinha que arde no seu coração: a fé.

“Não tenhas medo! Continua a manter acesa a chama da fé!” E valeu? Sim; Jesus, chegando na casa dele, ressuscita a menina e entrega-a viva aos pais. No caso de Lázaro, ressuscita-o quatro dias depois de ele ter morrido; já estava sepultado. E Jesus manda-o sair do túmulo”.

Concluindo, o Papa afirmou que a esperança cristã se apoia e se alimenta desta posição que Jesus assume contra a morte. Por nós, nada podemos; ficamos indefesos perante o mistério da morte.

“Não tenhas receio – diz-nos Jesus –; crê somente!”. A graça de que necessitamos naquele momento – uma graça imensa! – é conservar acesa no coração a chama da fé. Porque Jesus há de vir, tomar-nos-á pela mão, como fez com a filha de Jairo, e ordenar-nos-á: “Levanta-te, ressuscita”.

 

Fonte: Rádio Vaticano

Leia mais
16 out
0

Papa anuncia o Sínodo para a Pan-amazônia

Antes de rezar a oração mariana doAngelus, o Papa fez neste domingo (15/10) um anúncio surpreendente, que diz respeito de perto à nossa realidade. Após saudar todos os peregrinos e delegações oficiais de Brasil, França, Itália, México, Ordem de Malta e Espanha, países de origem dos santos recém-canonizados, Francisco disse:

“Atendendo o desejo de algumas Conferências Episcopais da América Latina, assim como ouvindo a voz de muitos pastores e fiéis de várias partes do mundo, decidi convocar umaAssembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a região Pan-amazônica. O Sínodo será em Roma, em outubro de 2019. O objetivo principal desta convocação é identificar novos caminhos para a evangelização daquela porção do Povo de Deus, especialmente dos indígenas, frequentemente esquecidos e sem perspectivas de um futuro sereno, também por causa dacrise da Floresta Amazônica, pulmão de capital importância para nosso planeta. Que os novos Santos intercedam por este evento eclesial para que, no respeito da beleza da Criação, todos os povos da terra louvem a Deus, Senhor do universo, e por Ele iluminados, percorram caminhos de justiça e de paz”.

Há vários meses, tem-se cogitado a realização de um encontro do Papa no Vaticano com os bispos de toda a região (9 países compõem a Pan-Amazônia) para avaliar os desafios e buscar respostas comuns para seus mais de 30 milhões de habitantes.

Em maio de 2017, o Cardeal Cláudio Hummes, Presidente da REPAM, Rede Eclesial Pan-amazônica, entrevistado pela RV, ressaltou a importância de dois aspectos fundamentais: “o propriamente missionário e evangelizador naquela região, e a questão ecológica: a importância da floresta Amazônica e a ameaça que ela está sofrendo de destruição, de degradação, de desmatamento, etc.”.

A REPAM trabalha em sintonia com a Santa Sé, Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Secretariado da América Latina e Caribe de Caritas (SELACC) e Confederação Latino-americana e Caribenha de Religiosos e Religiosas (CLAR).

Fonte: Rádio Vaticano

Leia mais
12 out
0

Nossa Senhora Aparecida: 300 anos de graças e bênçãos

Nossa Senhora Aparecida: 300 anos de graças e bênçãos

Nesse dia 12 de outubro de 2017, solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida e conclusão do Ano Mariano Nacional, nosso Santuário de Caravaggio acolhe grande número de devotos. São famílias que recorrem à Mãe Aparecida, nesta grande festa dos 300 anos do encontro de sua imagem. É a maior devoção mariana do povo brasileiro.
Com alegria, louvemos a Deus porque nos deu a Virgem Maria como nossa Mãe. Nesse dia das crianças, consagremos os pequeninos ao Senhor pelas mãos da Imaculada. Procuremos e encontremos a graça divina na Palavra proclamada e na Eucaristia celebrada em cada Santa Missa. Peçamos o perdão, no Sacramento da Reconciliação, dos nossos maus pensamentos, palavras mal ditas, atos que desagradam a Deus e omissões.
“Santa Mãe Maria, nesta travessia cubra-nos teu manto cor de anil. Guarda nossa vida, Mãe Aparecida, santa padroeira do Brasil. Ave, Maria! Ave, Maria!”

Leia mais
11 out
0

Papa Francisco em Audiência Geral: quanto mais escura a noite, mais próxima a aurora

“Cada manhã é uma página branca que o cristão começa a escrever com as obras de bem” e “nenhuma noite é longa a ponto de fazer esquecer a alegria da aurora”, “ a certeza de que no final de nossa história está Jesus Misericordioso, é suficiente para ter confiança e não amaldiçoar a vida”.

O Papa dedicou a catequese da Audiência Geral desta quarta-feira (11/10) ao tema da “espera vigilante”.  Um tema – explicou – que “ é um dos fios condutores do Novo Testamento”.

Falando aos mais de 20 mil peregrinos presentes na Praça São Pedro, Francisco recordou que o Evangelho nos recomenda a ser “como servos que nunca dormem, até que o seu patrão volte. Este mundo exige a nossa responsabilidade e nós a assumimos inteiramente, com amor. Jesus quer que a nossa existência seja laboriosa, que nunca baixemos a guarda, para colher com gratidão e estupor cada novo dia a nós doado por Deus. Cada manhã é uma página branca que o cristão começa a escrever com as obras de bem”.

Nós já fomos salvos pela redenção de Jesus – reiterou o Papa – mas agora “esperamos a plena manifestação de seu senhorio”, “e quando este dia chegar, nós cristãos queremos ser como aqueles servos que passaram a noite com as cinturas cingidas e as lâmpadas acesas: é necessário estar prontos para a salvação que chega, prontos para o encontro”:

O cristão não é feito para o tédio, mas para a paciência. Sabe que também na monotonia de certos dias sempre iguais, está escondido um mistério de graça. Existem pessoas que com a perseverança de seu amor se tornam como poços que irrigam o deserto. Nada acontece em vão, e nenhuma situação em que o cristão se encontra mergulhado é completamente refratária ao amor. Nenhuma noite é longa a ponto de fazer esquecer a alegria da aurora. E quanto mais escura é a noite, mais próxima é a aurora. Se nos mantivermos unidos a Jesus, o frio dos momentos difíceis não nos paralisa; e mesmo se o mundo inteiro pregasse contra a esperança, se dissesse que o futuro trará somente nuvens escuras, o cristão sabe que neste mesmo futuro está a volta de Cristo”.

Ninguém sabe quando isto acontecerá – recordou o Papa –  “mas a certeza de que no final de nossa história está Jesus Misericordioso, é suficiente para ter confiança e não amaldiçoar a vida”.

O fato de termos conhecido Jesus – sublinhou – nos faz “perscrutar a história com confiança e esperança”:

Jesus é como uma casa, e nós estamos dentro, e das janelas desta casa nós olhamos o mundo. Por isto, não nos fechemos em nós mesmos, não lamentemos com melancolia um passado que se presume dourado, mas olhemos sempre em frente, para um futuro que não é somente obras de nossas mãos, mas que antes de tudo é uma preocupação constante da providência de Deus. Tudo isto que é opaco, um dia se tornará luz”.

“Deus não desmente a si mesmo”, frisou o Santo Padre. “A sua vontade em relação a nós não é nebulosa, mas é um projeto de salvação bem delineado, Deus quer que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade”:

Por este motivo, não nos abandonemos ao fluir dos eventos com pessimismo, como se a história fosse um trem do qual se perdeu o controle. A resignação não é uma virtude cristã.Como não é cristão erguer as costas ou baixar a cabeça diante de um destino que nos parece inelutável”.

Quem traz esperança ao mundo nunca é uma pessoa remissiva, assim como “não existe construtor de paz, que no final das contas, não tenha comprometido a sua paz pessoal, assumindo os problemas dos outros”.

“A pessoa remissiva – observou o Papa – não é um construtor de paz, mas um preguiçoso, alguém acomodado. Já o cristão, é construtor de paz quando se arrisca, quando tem a coragem de se arriscar para levar o bem, o bem que Jesus nos deu, nos deu como um tesouro”.

Ao concluir, o Papa convidou a todos para repetir a invocação que os primeiros discípulos, em aramaico, exprimiam com as palavras Marana tha e que encontramos no último versículo da Bíblia: “Vem Senhor Jesus”, “um refrão – observou – de cada existência cristã: no mundo não temos necessidade de outra coisa, senão de um carinho de Cristo”.

Fonte: Rádio Vaticano

Leia mais
567912