santuário de n. sra. de caravaggio

Notícias

12/1/2022

Na 122ª Romaria Votiva, agricultores contam com a fé para superar efeitos da estiagem

“Viver a vocação de guardiões da obra de Deus”

Trabalhar com agricultura é depender de uma forma muito significativa das condições climáticas. E neste verão, a estiagem que atinge o Rio Grande do Sul tem sido motivo de preocupação. Um fenômeno climático atípico para o momento, chamado La Niña, tem impedido que a chuva caia em solo gaúcho. Com isso, a fonte de renda de muitas famílias, que dependem do cultivo de uva, milho, soja, feijão, tomate, morango, entre outros, está sendo afetada pela falta de água que assola o estado. E além do trabalho incessante e do uso de novas tecnologias que tentam driblar esta situação, é por meio da oração que o povo do interior espera por dias melhores.

Diante das previsões climatológicas pouco otimistas, os agricultores seguem contando com a fé para superar os momentos de dificuldade. A 122ª Romaria Votiva de Nossa Senhora de Caravaggio, celebrada no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha, relembra justamente a força da religiosidade. Isso porque no final do século XIX, Farroupilha e região enfrentaram uma grande estiagem. Já eram cerca de seis meses que não chovia. No dia 2 de fevereiro de 1899, realizou-se uma procissão para implorar a graça da chuva. Agricultores de várias comunidades vizinhas se dirigiram à Caravaggio a pé em uma caminhada de oração e penitência para suplicar a intercessão de Nossa Senhora.

No mesmo dia, ocorreu uma chuva torrencial, que marcou profundamente o povo de toda a região. A chuva foi recebida como uma graça extraordinária. O padre e os paroquianos emitiram o voto de ser feita todos os anos, em fevereiro, uma festa de agradecimento a Nossa Senhora pela graça da chuva. Desde então, vem sendo celebrada a Romaria Votiva que, neste ano, começa no dia 24 de janeiro e se consolida em 2 de fevereiro como dia festivo.

O momento, que será permeado pelo tema “Viver a vocação de guardiões da obra de Deus”, terá a participação de moradores de Pinto Bandeira, Nova Roma do Sul, Caxias do Sul e Farroupilha. Além disso, ao longo do dia 2 ocorrem missas, récita do terço e a bênção das máquinas agrícolas. Neste ano, ainda em função dos cuidados da pandemia, não haverá almoço comunitário. Além disso, é indicado o uso de máscaras durante a programação.

Histórias de quem tem a agricultura como principal fonte de renda e aliam a devoção à Caravaggio no seu dia a dia ilustram a representatividade que essa programação tem para a região. Aos 79 anos, o agricultor José Pasa tem como principal sustento o cultivo de morangos na Linha Julieta, em Farroupilha. 
Ele relata que sua família participa da festa há três gerações. “Minha avó contava as histórias para nós que viu esse milagre da chuva de 2 de fevereiro na época. Era uma criança, mas se lembrava. Ela nos contou, e o relato dela a gente tem bem guardado”, rememora. 
Atualmente, a seca atinge as plantações de Pasa, que servem como sustento para toda família. “Já estamos começando a decidir qual área vamos irrigar, e qual vamos deixar secar. Moramos em um lugar em que a água é bastante difícil, a gente precisaria se preparar melhor, mas temos pouca reserva”, lamenta. 

Sobre a procissão de máquinas agrícolas, o produtor afirma que a atividade se tornou essencial. “Antigamente a gente ia a pé, mas hoje, na lavoura, é uma ferramenta importantíssima. Fazemos essa comitiva também para pedir a Nossa Senhora que ajude, porque tem muita gente morrendo em acidentes com máquinas agrícolas, e então a preocupação é grande”, destaca. 

Por fim, sobre seus votos à Caravaggio, Pasa destaca que tem gratidão, principalmente, pela família. “Costumamos pedir mais do que agradecer. A situação que a gente se encontra é difícil, então entram os nossos pedidos: que essa pandemia termine junto com a seca”, finaliza. 

A Estiagem

A Defesa Civil já registrou cerca de 160 municípios gaúchos que decretaram situação de emergência por conta da seca. Outros ainda não publicaram decreto, mas registraram problemas ocasionados pela falta de chuva.
 
PROGRAMAÇÃO
Missa ocorre no Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio com a presença das comunidades:
24/1, às 20h: Paróquia Nossa Senhora do Rosário (Pinto Bandeira)
25/1, às 20h: Paróquia São Pedro e São Paulo (Nova Roma do Sul)
26/1, às 20h: Paróquia Santo Antônio (Forqueta, Caxias do Sul)
27/1, às 20h: Paróquia São Marcos (Farroupilha)
28/1, às 20h: Paróquia Santa Cruz (Nova Milano)
29/1, às 18h: Paróquia Nossa Senhora de Caravaggio (Farroupilha)
30/1, às 20h: Paróquia Jesus Ressuscitado (Farroupilha)
31/1, às 20h: Paróquia Jesus Bom Pastor (Farroupilha)
01/02, às 20h: Paróquia Sagrado Coração (Farroupilha)
Dia festivo: 2 de fevereiro
8h – Santa Missa
9h30min – Santa Missa Solene com bênção às máquinas agrícolas
15h – Santa Missa
17h – Santa Missa
18h - Terço

Apura Conteúdo
Assessoria de Imprensa 
Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio - Farroupilha

santuário de n. sra. de caravaggio

Outras Notícias