Nossa Senhora de Caravaggio, padroeira da Diocese de Caxias do Sul, é a razão que move milhares de romeiros a peregrinar neste final de semana ao Santuário Diocesano. É em meio à multidão que as histórias de fé se misturam e ganham força. O choro discreto, o olhar emocionado e a prece em silêncio são elementos vistos a todo momento na Esplanada do Santuário, principalmente próximo da imagem da Santa. Ao tocar a estátua após uma intensa caminhada, a romeira Tatiana Travi não conteve o choro.
“Eu nasci no dia de Nossa Senhora de Caravaggio e, desde pequena, sempre acreditei e me apeguei muito a ela para me dar forças e me conduzir. Eu aprendi a vir a pé até aqui desde criança. Hoje, é para agradecer por tudo de bom que eu tenho na minha vida”, define.

 

 

 

Devotos de todo o Estado chegam ao Santuário neste final de semana. A expectativa da organização é que 140 mil pessoas participem da romaria – só na manhã deste sábado, 25 mil foram acolhidas. “Eu fumava e apareceu manchas no meu pulmão, foi bem preocupante. Comecei a vir ao santuário e rezar muito pra santa me ajudar a largar do cigarro. Depois que me apeguei a ela, nem penso em cigarro e as manchas sumiram. Eu venho aqui e choro, convido gente pra vir junto. A Nossa Senhora significa muito pra mim”, comenta Mauro Alves, que veio de Vacaria para participar da romaria.

Angelica Stefanski, de Farroupilha, era uma das romeiras emocionadas na manhã deste sábado, e fez questão de agradecer pela santa por uma graça alcançada. “Quando era criança, tive que fazer uma cirurgia que durou sete horas. Não fosse por Nossa Senhora, eu não estaria aqui”.
A programação de missas se repete no domingo, com missas às 6h, 7h, 8h, 9h, 10h30, 12h, 13h, 15h, 16h e 17h. A celebração das 10h30 é campal, seguida de procissão com a imagem de Nossa Senhora de Caravaggio.