O Roteiro Turístico Caminhos de Caravaggio foi lançado em maio deste ano. Mesmo que o projeto seja tão recente, a aceitação imediata do público motiva novos romeiros, dia após dia, a participarem deste desafio. Os 200 quilômetros que ligam os Santuários de Canela a Farroupilha têm sido usados também para unir a prática de um esporte com viés reflexivo e religioso: a adesão de ciclistas é grande. E os grupos que percorrem o roteiro chegam com histórias de superação física e com relatos de que a amizade sai fortalecida diante de experiências tão intensas como essa. Para percorrer o roteiro de bicicleta é preciso disposição, treino e paciência: os grupos têm levado, em média, de dois a três dias para percorrer os 200 quilômetros.

É claro que o relevo íngreme da Serra dificulta um pouco a experiência, mas há quem garante que quando não falta fé, a missão é possível. É o que os amigos Cleber Mazzochi, Junior Isotton e Rodrigo Crippa Hessel, de Caxias do Sul, afirmam após percorrer em três dias os 200 quilômetros, no mês de setembro. “Convidei eles (os amigos) para fazer o caminho, e não para pedalar. A gente poderia ter feito em menos tempo. Mas uma coisa é pedalar, outra é fazer o caminho, viver com ele. Em três dias, teve dor, pegamos sol, pedalou rindo, pedalou rezando”, afirma Junior. Percorrer o roteiro foi tão gratificante e engrandecedor que, mesmo exaustos após percorrer os 200 quilômetros, o trio encerrou com uma promessa: repetir a tarefa ano após ano. Cleber, inclusive, já fez o Caminho de Santiago, na Espanha, que é uma das inspirações para o roteiro Caminhos de Caravaggio. “Me emocionei várias vezes, eu aconselho. É um momento para pensar na família, na vida, o que vai fazer no futuro”, aconselha Cleber.

 

 

Outro grupo que decidiu percorrer os 200 quilômetros sobre duas rodas é de Farroupilha. São eles: Lucas Parizotto, Jakson Ganzer, Ademir Altaus, Genesio da Luz, Paulo Jocemar Miranda, João H Prause Messinger, Maicon Silvestrin, Daniel Seitenfus e Patrick Ferreira. Eles executaram o desafio no Feriado da Independência, nos dias 7 e 8 de setembro. Esta foi a primeira tarefa desta dimensão a ser percorrido: é a maior distância que os amigos já percorreram sobre duas rodas. Quem capitaneou a ideia foi o farroupilhense Lucas Parizotto, que soube do roteiro pela internet e decidiu convidar os amigos com quem costuma pedalar. A surpresa foi a aceitação completa da turma, que compartilhou a água, a comida e as dificuldades que o trecho pode oferecer. O grupo filmou parte da aventura, e as imagens estão disponíveis abaixo.

 

 

Mais grupos de ciclistas chegaram, ao longo deste ano, ao Santuário de Farroupilha após horas intensas de pedalada e carregando histórias de amizade, superação e, claro: orgulho. Em julho, dois amigos de Caxias do Sul totalizaram 10 horas de pedalada: “foi uma pedalada de agradecimento”, conta Rodrigo Camatti, 38 anos, administrador de empresas. Ele e o amigo Fúlvio Pedro Boff são adeptos da categoria montain bike, equipamento propício para trilhas. Eles lembram que o caminho serve também como fator motivacional: estradas de chão, rios, casarões e outros elementos tornam a experiência ainda melhor.

 

 

PROGRAME-SE

O que é: roteiro turístico Caminhos de Caravaggio, que liga os Santuários de Canela, situado na localidade de Saiqui, até o Santuáro de Farroupilha.

Onde: Os Caminhos de Caravaggio passam pelos municípios de Canela, Gramado, Nova Petrópolis, Caxias do sul e Farroupilha.

Como participar: todas as informações estão disponíveis no Guia do Romeiro. É o viajante que deve organizar as hospedagens e reservas. O site http://caravaggio.org.br/caminhosdecaravaggio/ reúne todas as informações para quem decide participar.

Duração: recomenda-se, em média, que o romeiro percorra 20 quilômetros por dia, totalizando 10 dias de caminhada. No entanto, quem dita o ritmo é o caminhante!

Na chegada, o caminhante recebe um certificado e ainda pode tocar o Sino do Peregrino, simbolizando a chegada.